quinta-feira, 25 de agosto de 2011

EIE - European Industrial Engineer - NOVO CURSO em Palmela, 23 de Setembro - 17 de Dezembro de 2011

A ATEC em colaboração com a "Associação MTM Portugal", a MTM Suíça e a "EFPS"-European Federation of Productivity Services, apresenta o programa formativa EIE - European Industrial Engineer que tem como objectivo certificar pessoas no âmbito da gestão industrial, disponibilizando um conjunto de ferramentas que irão permitir aos profissionais uma maior compreensão e melhor gestão de um sistema produtivo. O próximo curso vai ser em Palmela. As inscriçãoes são abertas!


A Engenharia Industrial ocupa-se do projecto, melhoria e instalação de sistemas integrados de pessoas, materiais, informação, equipamentos e energia. Baseia-se em conhecimentos e técnicas especializadas das ciências matemáticas, físicas e sociais, juntamente com os princípios e métodos de análise e projecro de engenharia, para especificar, predizer e avaliar os resultados a serem obtidos por esses sistemas.


Um sistema de gestão actual implica que sejam constantemente analisados potenciais desperdícios de modo a garantir a eficácia de uma unidade de negócio. A implementação da filosofia Lean torna as organizações sistemas que, constantemente , procuram analisar e reduzir desperdícios ao nível da super-produção, do tempo de espera, nos transportes, no excesso de processamento, nos inventários, movimentos e defeitos. Eliminando esses desperdícios, a qualidade melhora e o tempo e custo de produção diminuem.


Calendarização:
De 23 de Setembro a 17 de Dezembro de 2011
Horário:
6ªs Feiras: Das 17h00 às 21h00
Sábados: Das 9h00 às 13h00
Duração:
104 Horas
Local da Formação:
ATEC / Palmela
Certificação:
Certificação reconhecida pelo "European Institute of Industrial Engineers" (EIIE), Berna.
Inscrições e mais informações aqui!

Sem comentários:

Publicar um comentário

MTM WORKSHOPS 2011

Workshop: "Boas Prácticas de MTM"

Onde: Volkswagen Autoeuropa, Palmela
Quando: Quinta-Feira, 7 de Julho 2011

Workshop: "Workshop de Melhoria Contínua"

Onde: ATEC / Palmela
Quando: Quinta-Feira, 24 de Novembro 2011

MTM - Perfeição como Prioridade

MTM - um método perfeito para a optimização de sistemas de trabalho e um padrão mundial para a eficácia.

Em mais de 20 países industriais , as empresas de quase todos os sectores económicos utilizam Methods-Time Measurement (MTM) para a optimização dos seus processos de negócios. Assim, o MTM tornou-se mundialmente o sistema melhor sucedido para a gestão de tempo e a constituição de sistemas de trabalho.

O sistema MTM garante às empresas em todos os seus locais de produção uma linguagem comum de descrição de processos e elevados padrões na construção e montagem quer se trate de produção em grandes ou pequenas série, mais ou menos complexas ou, ainda no fabrico individual.

Por isso, o MTM é aplicável tanto a empresas industriais como a empresas de logística, bem como nas oficinas de reparação como em empresas de serviços ou do sector público ou administrativo.

Assim o MTM:

- poder ser utilizado para a optimização de todos os processos manuais de trabalh;

- obriga a pensar em grandezas de influência e evita custos;

- é aplicável em todos os ramos e sectores de negócios;

- é fácil de aprender;

- ajuda a fazer bem desde o início!


Produção dos Automoveis 1949 (VW) . . .

Produção dos Automoveis 1949 (VW) . . .
Em 1949 foram construidos quase 50.000 "VW-Fusca"

... e 60 anos mais tarde, 2009 na Volkswagen Dresden

... e 60 anos mais tarde, 2009 na Volkswagen Dresden

Automação na Indústria de Automóvel

Automação industrial é a aplicação de técnicas, softwares e/ou equipamentos específicos em uma determinada máquina ou processo industrial, com o objetivo de aumentar a sua eficiência, maximizar a produção com o menor consumo de energia e/ou matérias primas, menor emissão de resíduos de qualquer espécie, melhores condições de segurança, seja material, humana ou das informações referentes a esse processo, ou ainda, de reduzir o esforço ou a interferência humana sobre esse processo ou máquina. É um passo além da mecanização, onde operadores humanos são providos de maquinaria para auxiliá-los em seus trabalhos.

Para garantir um desempenho excepcional nos complexos proces­sos de produção integrada da indústria automóvel, são colocadas grandes exigências no planeamento da produção. Sem uma aborda­gem integrada, a redução das taxas de erro ao nível ppm seria prati­camente impossível.
O rigor na produção tal como implementado na metodologia “Poka-Yoke” apenas se consegue através de um processo de montagem absolutamente fiável através de muitos controlos individuais ao longo do processo, recorrendo a tecnologia de sensores de medição e de controlo, bem como a sistemas de visão.

MTM - Methods-Time Measurement

O conceito MTM desenvolveu-se a partir da década de 50, tornando-se, desde aí, o sistema de tempos pré-definidos com maior sucesso ao nível mundial. Especificamente, pelo envolvimento da Associação MTM Alemã. pode dizer-se que o MTM é hoje considerado um conceito integrado, e exemplar, para a gestão da produtividade de sistemas de trabalho.

Enquanto até aos anos 80 serviu praticamente só para definir os tempos teóricos de métodos e processos já definidos, hoje, o MTM é utilizado como a ferramenta mais eficaz na concepção de produtos e equipamentos, no planeamento de processos e métodos de trabalho.

No termo conceito integrado subsumem-se todos os aspectos relevantes (em contexto prático), referentes à produtividade de trabalho, que se encontram representados no sistema MTM, incluindo as considerações de natureza ergonómica.

Devido às suas vantagens, hoje o MTM é aplicado nas fases de melhoria e no controlo permanente dos sistemas de trabalho:

1. A aplicabilidade do sistema MTM na fase de concepção representa uma das grandes vantagens, porque pode simular com facilidade qualquer processo e sistema de trabalho, não tendo como condição prévia a existência de um sistema de trabalho real.

2. Todos os planeamentos relizados com o sistema MTM representam um rendimento standard internacionalmente reconhecido.

3. A aplicação do MTM obriga a definir o método de trabalho, representando, assim, uma ferramenta essencial para garantir a qualidade dos processos, a escolha dos métodos mais eficazes e a sua standardização.


Lean Manufacturing

Lean manufacturing é uma filosofia de gestão focada na redução dos sete tipos de desperdícios (super-produção, tempo de espera, transporte, excesso de processamento, inventário, movimento e defeitos). Eliminando esses desperdícios, a qualidade melhora e o tempo e custo de produção diminuem. As ferramentas "lean" incluem processos contínuos de análise (kaizen), produção "pull" (no sentido de kanban) e elementos/processos à prova de falhas (Poka-Yoke).

Um aspecto crucial é que a maioria dos custos são calculados na fase de projeto de um produto. Um engenheiro especificará materiais e processos conhecidos e custos às custas de outros processos baratos e eficientes. Isto reduz os riscos do projeto. As empresas que seguem essa metodologia desenvolvem e reencaminham folhas de verificação para validar o projeto do produto.

Os pontos-chave do lean manufacturing são:
Qualidade total imediata - ir em busca do "zero defeito", e detecção e solução dos problemas em sua origem.
Minimização do desperdício - eliminação de todas as atividades que não têm valor agregado e redes de segurança, otimização do uso dos recursos escassos (capital, pessoas e espaço).
Melhoria contínua - redução de custos, melhoria da qualidade, aumento da produtividade e compartilhamento da informação.
Processos "pull" - os produtos são retirados pelo cliente final, e não empurrados para o fim da cadeia de produção.
Flexibilidade - produzir rapidamente diferentes lotes de grande variedade de produtos, sem comprometer a eficiência devido a volumes menores de produção.
Construção e manutenção de uma relação a longo prazo com os fornecedores tomando acordos para compartilhar o risco, os custos e a informação.

Lean é basicamente tudo o que concerne à obteção dos materiais corretos no local correto, na quantidade correta, minimizando o desperdício, sendo flexível e estando aberto a mudanças.